Dia 16 é o “Dia Mundial do Pão”!

14/10/15 Dia 16 é o “Dia Mundial do Pão”!

 

Merecidamente, esse alimento tão comum quanto saboroso, universal, também tem um dia especial para que seja celebrado em todo o mundo: o dia 16 de outubro. A data foi instituída em 2.000, em Nova York, pela União dos Padeiros e Confeiteiros.

Pesquisas demonstram que a origem do pão, semelhante ao que comemos hoje, está no Egito, há cerca de 4.000 a.C.  O conhecimento desse alimento se difundiu entre Gregos, Romanos e Saxões. Os romanos espalharam o pão pela Itália e, depois, para a Europa.

No Brasil, o pão de farinha de trigo chegou no século XIX, trazido por Dom João VI. Nesse período, a importância do pão era tanta que os reis, em viagens, cuidavam para que não faltasse, em suas bagagens, a farinha. E ainda um acompanhante pra lá de especial: o padeiro.

A Padaria Real hoje produz uma vasta linha de alimentos, para seus restaurantes, confeitaria e lancheria. Mas continua tendo, como desde 1957, ano de abertura de sua primeira loja, uma atenção especial com a panificação.

E nossos mestres padeiros continuam nos inspirando com sua arte. É ela que mexe com nossa memória, e as nossas emoções, trazendo ao nosso paladar os sabores que nos acompanham desde sempre. Em uma rotina marcada por cafés da manhã e cafés da tarde inesquecíveis, além das mais triviais refeições acompanhadas pelo rei dos alimentos.

Por isso, neste 16 de outubro, rememoraremos tradicionais receitas que marcaram a panificação da Real, além das novidades: novas receitas do Croissant e do Pão de alecrim e azeite, preparados com ingredientes originais, franceses.

Nossa proposta é que você aprecie este dia, como um dia diferente, onde teremos a satisfação de proporcionar a você, sua família e amigos, um momento de singular prazer.

 

FEIRA DE PÃES – VARIEDADES E SUGESTÕES DE HARMONIZAÇÕES

 

1 Pão de alecrim e azeite

O alecrim, conhecido como “erva da alegria”, é considerado uma das ervas mais completas em relação à saúde. Possui óleos essenciais que favorecem a produção de neurotransmissores, responsáveis pelo bem-estar. Suas propriedades antioxidantes são essenciais para o sistema nervoso. Ajuda a combater o stress na medida em que estimula o cérebro e a memória. Além do alecrim, o azeite também é um ingrediente importante nesse pão. Chamado de “ouro líquido” pelos mediterrâneos, o azeite está no ranking de alimentos essenciais ao cardápio de quem quer uma vida mais saudável, pois contribui para reduzir o risco de doenças cardiovasculares. O azeite de oliva não só ajuda a diminuir o mau colesterol (LDL) como aumenta o bom colesterol (HDL).
Podemos combinar o Pão de alecrim e azeite com peito de peru e rosbife caseiro. Para melhor apreciar o azeite já contido na receita do pão, recomendamos evitar o uso de outras gorduras. Faz excelente harmonização com os vinhos Catena Chardonnay ou o Esporão Reserva Branco.

O Pão de alecrim e azeite é um pão feito sem adição de açúcar.

Dia Mundial do Pão_Padaria Real_cn4

 

2 Croissant
“Croissant” vem de “Crescente”. E o pão Croissant é um pão no formato de uma meia lua crescente.
Este pão tem como principal característica a massa amanteigada. Por isso ela apresenta folhas muito macias, em camadas. Com a abertura dessas camadas, exala um aroma maravilhoso.
Do olfato ao paladar, assim como a lua, o prazer ao degustar o francês Croissant também cresce! Aliás, por si só, ele já seria uma experiência gastronômica maravilhosa e suficiente. Mas, para quem gosta de combinar o pão com outros alimentos, com o Croissant sugerimos o mel ou frios e queijos leves. Se preferir um vinho, casa-se perfeitamente com o Catena Chardonnay ou o Esporão Monte Velho Branco.

Dia Mundial do Pão_Padaria Real_cn9

Dia Mundial do Pão_Padaria Real_cn6

 

3 Baguete Pailasse

Esta baguete artesanal é de origem suíça. Sua massa contém farinha integral e malte. À mesa encanta por seu apelo rústico. E seu sabor é característico da fermentação natural. É recomendada para lanches, acompanhando queijos, embutidos e carnes defumadas. Pede uma boa cerveja de Trigo (Weizenbier).

A Baguete Pailasse é um pão feito sem adição de açúcar e sem adição de gordura.

Dia Mundial do Pão_Padaria Real_cn13

 

4 Pão Rústico Passas e Nozes

Os principais ingredientes desse pão são as nozes e as uvas-passas. Estas, por serem desidratadas, têm concentrados seus compostos benéficos à saúde, entre eles, destacam-se os compostos fenólicos, um grupo de antioxidante que combate o envelhecimento celular. As nozes são ricas em ômega 3 e 6, que podem contribuir com o controle da pressão arterial e auxiliar na redução da taxa do colesterol ruim. O Pão Rústico de Passas e Nozes deve ser consumido puro! Só assim se comprova seu equilibradíssimo sabor. Mas vai bem também com geleia de frutas escuras. No caso de queijo, pede um queijo cremoso Cammembert ou Brie. Outra harmonização interessante é com Queijo Emmenthal. Com vinho, pede um corpo médio que seria um Merlot ou Carménère.

 

5 Baguete Tradition

Baguete típica francesa, leva esse nome pois é produzida por padeiros tradicionais, que produzem a baguete de forma artesanal, segundo as tradições da panificação da França. Somente sob essas condições as baguetes podem ser chamadas “Tradition”. Esta é uma lei francesa recente, que visa manter as características artesanais do produto mais famoso da panificação na França.
Para harmonizar, a Baguete Tradition oferece infinitas opções, aceitando a composição que melhor lhe aprouver. Um bom Jamón (presunto cru espanhol) com rúcula fresca e tomate seco, regados ao azeite e sal grosso, é uma das sugestões clássicas. Combina, ainda, com frios, queijos, patês, antepastos… ou apenas um bom azeite!

A Baguete Tradition é um pão feito sem adição de açúcar e sem adição de gordura.

Dia Mundial do Pão_Padaria Real_cn12

 

6 Pão Figueron

Sua coroa empresta uma nobreza contrastante com a total despretensão estética dessa obra prima da panificação. A crocância da Castanha do Brasil e o adocicado do Figo Turco são outras sensações que, aparentemente, disputam atenção mas, na verdade, se completam. E a massa rústica por fora e macia por dentro une texturas distintas e de incrível combinação. Em cada bocado, o Pão Figueron nos permite desfrutar dos mais sublimes prazeres da panificação. Por isso, prová-lo “solo” é o ideal. No entanto, desejando incrementá-lo, prefira as geleias de frutas vermelhas.
Em adição a essas maravilhosas sensações, a Castanha do Brasil é uma oleaginosa rica em gorduras boas. Possui nutrientes, vitaminas, proteínas, fibras, cálcio, fósforo e magnésio. Mas a grande estrela é o selênio, um mineral altamente antioxidante que contribui com a longevidade.

Dia Mundial do Pão_Padaria Real_cn11

 

7 Pão Challah

O Pão Challah  é muito tradicional na colônia judaica.
O pão judaico, que se pronuncia “ralá” é consumido durante a cerimônia realizada no dia do descanso semanal sagrado, às sextas-feiras, após o pôr do sol. De massa rica, saborosa e macia, tem toque levemente adocicado e é delicioso num chá da tarde. Pede um Espumante Moscatel ou Vinho do Porto Branco.

 

8 Pão Challah com Passas

Na versão com adição de uvas-passas pretas, ele ganha mais sabor e textura.

 

9 Pão de figo turco com chocolate

Pão de origem turca tem como principais ingredientes o figo e o chocolate. O figo é um alimento funcional que contém fenóis e flavonóides, conhecidos por sua ação antioxidante. Já o chocolate ajuda a manter os níveis de serotonina, substância produzida pelo corpo que resulta em sensação de bem-estar e relaxamento.
O Pão de figo turco com chocolate é mais um daqueles pães que falam por si sós. É provar e se deliciar! Mas, para aqueles que apreciam combinações, a sugestão é geleia cítrica de laranja ou damasco. E, para acompanhar, Vinho do Porto Branco ou tinto Ruby.

 

10 Bagel

O Bagel é o “pão francês” do norte-americano. Símbolo de Nova Iorque, ele é de massa rica, extremamente macia e coberto com queijo. É delicioso com cream cheese, em lanches com frios ou mesmo puro. Na harmonização com vinho, ele pede um Chardonnay com estágio em madeira e rico em aromas lácteos.

Dia Mundial do Pão_Padaria Real_cn10

 

11 Pão de Torresmo 

Representante dos velhos tempos do interior de São Paulo, e também de Minas Gerais, o Pão de Torresmo representa um pouco da nossa cultura tropeira. Degustá-lo puro ou acompanhando uma refeição, agrega sabor e textura. Como aperitivo para uma feijoada é, simplesmente, sensacional. E com aquela cerveja bem gelada!

 

FEIRA DE PÃES

Data: 16 de outubro, sexta-feira
Horário: das 15h30 às 21h
Local: Real Centro, Real Afonso Vergueiro e Real Boa Vista

Com degustação, sugestões de harmonizações e muito mais!